Home | A igreja | Pastores | Metodismo | Ministérios | Congregação | Nossa Doutrina
   
Opções    
Últimos Eventos        
Notícias        
Galeria de Fotos        
Vídeos        
Bíblia On-line        
Mural de Recados        
Estudos Bíblicos        
Pedidos de Orações        
Fale Conosco        
 
Últimas Notícias    
 
-
 
 
Próximos Eventos    

CAMPANHA DO QUILO.
TODOS OS DOMINGOS É TEMPO DE OFERTAR OS SEUS QUILOS. EM ESPECIAL O SEGUNDO DOMINGO DE CADA MÊS. DOAR É UM GESTO DE AMOR! TEMOS CERTEZA DE QUE DEUS ESTÁ ABEÇOANDO O SEU CELEIRO. "porque, no meio de muita prova de tribulação, manifestaram abundância de alegria, e a profunda pobreza deles superabundou em grande riqueza da sua generosidade" (2 Co 8,2).

VEM AÍ O CAFÉ LITERÁRIO.
O Ministério de Ensino e Capacitação com este evento está dando início a Campanha de doação de livros, DVDs para nossa biblioteca.

ESCOLA BÍBLICA DE FÉRIAS TEMA: QUEM É JESUS? (Jo 14,6)
UM PROJETO DE EVANGELIAZAÇÃO E AÇÃO SOCIAL DE TODA A IGREJA DIAS: 29,30,31 DE JULHO. IGREJA, precisamos de voluntários e voluntárias para nos ajudar (controle dos banheiros e corredores, distribuição das refeições e kits, nos momentos de culto no templo, entrada e saída). DOE ALGUMAS HORAS DO SEU TEMPO. ESCOLHA UNS DOS DIAS DA EBF. VOCÊ É IMPORTANTE PARA QUE A NOSSA EBF ALCANCE O SEU OBJETIVO. PROCURE A ADRIANA OU FERNANDA para as incrinções.

TREINAMENTO DE DISCÍPULOS E MESTRES
É uma proposta de discipulado, a qual se estima formar uma igreja de discípulos, e não somente de membros. Além de ser uma estratégia multiplicadora, onde líderes e mestres serão levantados para gerar e capacitar novos/as discípulos/as, e conseqüentemente, discipuladores/as. Metodologia de Estudos Presencial: todas as terças-feiras, 19h30min às 21h30min; Educação por módulos; Duração: 9 (nove) meses. Público Alvo Preferencialmente, para líderes, membros da CLAM e obreiros com potencial e habilidades mestrais evidentes. Todos/as membros da Igreja estão convidados/as a fazer esse curso. Será muito bom para o seu crescimento espiritual e sua atuação no projeto de nossa igreja local. Investimento: R$ 25,00 por módulo, incluído o material didático. Inscrição: 01 a 15 de agosto de 2011 (trazer uma foto 3X4 no dia da aula inaugural), pelo email:discipulosemestres@yahoo.com.br Início do 1º Módulo: 16 de agosto (aula inaugural).


PEDIDOS DE ORAÇÃO:

1) A Pastora Marli solicita à igreja que esteja orando pelo curso de Discípulos e Mestres, que está na sua responsabilidade de organização para que Deus possa orientar todos os passos necessários para que este tempo seja bênção para a vida da Igreja. 2) Vamos intensificar nossa intercessão pelo 19º Concílio Geral para que os ouvidos estejam atentos no falar do SENHOR.

O Ministério de Ensino e Capacitação. Com este evento está dando início a Campanha de doação de livros, DVDs para nossa biblioteca.

ATENÇÃO JOVENS!
Participem da promoção Concorra à Bíblia de Estudo Plenitude para jovens SBB! É só nos seguir no twitter @metodista1re, criar uma frase sobre o pentecostes, usar a hashtag #TwittaçoDaPrimeira antes da sua frase e aguardar a divulgação dos ganhadores até o dia 23 de julho. Crie quantas frases quiser! Acompanhe a divulgação dos ganhadores no programa Vida & Missão, aos sábados, 10h, na CNT e também no site www.metodista-rio.org.br. Aumente suas chances de ganhar dando RT em nossos Tweets! (Transcrito do Avante On-line)

Agenda    
 
Enquete    
 

Você gostou do novo site de nossa igreja?

Sim Não

 
 
Localização    
 
Avenida Santa Cruz 1.203
Realengo - CEP : 21710-230
Tel.: 3332-8503
Fax: 3338-9833
 

Reflexão

Espírito ensina a igreja a continuar o projeto de Deus â?? Tempo de Pentecostes

Publicado em:09/06/2011
Por:Igreja

Atos dos Apóstolos 2,1-11

No Pentecostes, todos nascemos e renascemos continuamente. Nascemos para a vida no Espírito e renascemos para o projeto de Deus, procurando falar a linguagem do Espírito para o mundo de hoje. Bebendo o mesmo Espírito que foi a base da ação e da palavra de Jesus, a comunidade cristã provoca o julgamento de Deus (Jo 20,19-23). Reunida pelo Espírito de Jesus, torna-se a epifania de Deus, proclamando suas maravilhas, levando o projeto de Deus a todos os povos. Forma o corpo de Cristo e bebe do único Espírito. Por isso, na comunidade cristã, cada pessoa é um dom do Espírito para formar a COMUM-UNIDADE. Ninguém possui plenamente o Espírito, e ninguém está privado dele. Na união de todos/as é que se forma o corpo de Cristo, o templo do Espírito Santo (1 Co 13,3b-7.12-13).

Páscoa e Pentecostes eram festas agrícolas muito antigas em Israel. Com o passar dos tempos, foram transformadas em festas religiosas: Páscoa revivia a saída do Egito. Pentecoste recordava o dia em que Moisés, no Monte Sinai, recebeu a Lei.

 

Afinal, o que é Pentecostes.


Pentecostes era para os judeus uma festa de grande alegria, pois era a festa das colheitas. Ação de graças pela colheita do trigo. Vinha gente de toda a parte: judeus saudosos que voltavam a Jerusalém, trazendo também pagãos amigos e prosélitos. Eram oferecidas as primícias das colheitas no Templo. Era também chamada â??festa das sete semanasâ? por ser celebrada sete semanas depois da festa da Páscoa, no quinquagésimo dia. Daí o nome Pentecostes, do grego (πεντηκοστή), pentekostē. No primeiro Pentecostes, depois da morte de Jesus, cinquenta dias depois da Páscoa, o Espírito Santo desceu sobre a comunidade cristã de Jerusalém na forma de línguas de fogo; todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas (At 2,1-4). As primícias da colheita aconteceram naquele dia, pois foram muitos os que se converteram e foram recolhidos para o Reino.

Há vários outros pentecostes relatados no livro de Atos: quando a comunidade está em oração durante a perseguição (4,31); quando Pedro acolhe o primeiro não judeu (10,44-46); quando se reúnem para enviar os primeiros missionários (13,22) etc. Além disso, muitas pessoas aparecem animadas pelo Espírito Santo: Pedro (4,8); Estevão (6,5); Barnabé (11,24). O Espírito Santo atua em tudo, desde a redação do documento final da Assembléia de Jerusalém (15,28) até as coisas mais comuns da vida, como o planejamento do roteiro da viagem dos missionários (16,6.7).

 

Hoje, Pentecostes, é a celebração do envio do Espírito Santo à Igreja. Também acontecem muitos Pentecostes, momentos fortes da caminhada, de tomada de consciência, de luta, de descoberta, de testemunho. Tantos momentos! Sempre de novo, sem parar, o Sempre de novo, sem parar, o Espírito faz nascer e renascer a Igreja e as comunidades!

 

Voltemos ao nosso texto.

 

Quando Lucas escreveu os Atos dos Apóstolos (cerca de meio século após o Pentecostes) a evangelização já havia alcançado todas as nações conhecidas (os confins do mundo, cf. At 1,8). Isso quer dizer que quando esse livro foi escrito, todos os povos que Lucas diz estar em Jerusalém, no dia de Pentecostes, já tinham recebido o anúncio de Jesus, já tinham sido evangelizados. Por que, então, Lucas recorda o evento de Pentecostes? Ele quer mostra a universalidade do povo de Deus e da evangelização

Ao descrever o episódio de Pentecostes, Lucas se serve de esquemas já presentes no Antigo Testamento. Ele coloca a vinda do Espírito Santo cinquenta dias após a Páscoa para fazê-la coincidir com o Pentecostes judaico, no qual o povo judeu celebrava o dom da Aliança no Sinai, a entrega da Lei (Decálogo), o surgimento de um arranjo social comprometido com a vida e a justiça. De fato, segundo �xodo 19, cinquenta dias depois que o povo saiu do Egito, Deus fez aliança com ele no monte Sinai, entregando-lhe, por meio de Moisés, a Lei. O fato foi acompanhado de trovões, relâmpagos e trombeta tocando. Ora, esse episódio é uma das bases sobre as quais Lucas constrói a narrativa do Pentecostes: cinquenta dias após a Páscoa, estando os discípulos reunidos em Jerusalém, houve um barulho como o rebentar de forte ventania (vv.1-2). Com isso, Lucas afirma que, em Jerusalém, acontece a Nova Aliança; surge o Novo Povo de Deus; é dada a Nova Lei: o Espírito Santo.

 

 

Lucas se inspira em outro texto do Antigo Testamento: Números 11,10-30, onde Deus repartiu seu Espírito sobre Moisés e os setenta anciãos, para que pudessem organizar o povo. E Moisés exprimiu o desejo de que todo o povo recebesse o Espírito de Javé (v.29). Esse substrato serviu de molde para Lucas, a fim de mostrar que, finalmente, o Espírito de Deus foi derramado sobre todos no dia de Pentecostes. No início do evangelho, o Espírito tomara conta de Jesus (cf. Lc 4,18). No início dos Atos, o mesmo Espírito toma posse de todas as pessoas.

Finalmente, Lucas se serve de Gênesis 11,1-9, o episódio da torre de Babel, onde Deus confundiu a ambição das pessoas, que não se entendiam mais. Para Lucas, o Pentecostes é o oposto de Babel: aqui, "todos nós os escutamos anunciarem, em nossa própria língua, as maravilhas de Deus" (2,11).

 om o episódio de Pentecostes assim formulado, Lucas faz ver que a comunidade cristã é o novo Povo de Deus, o povo da Nova Aliança, cuja Lei é o Espírito Santo. Não há fronteiras para esse povo, e o objetivo comum é viver o projeto de Deus. Esse povo é capaz de se entender e se unir porque fala a língua do Espírito de Jesus. De fato, o Espírito Santo é a memória sempre renovada e atualizada do que Jesus fez e disse (cf. Jo 14,26). Entregando seu Espírito, Deus realiza com a comunidade cristã a nova e definitiva Aliança, na consecução do projeto divino, confiado agora aos que sonham com a humanidade livre de todas as formas de opressão, violência e morte.

 

Quem é o Espírito Santo?

O prometido por Jesus: "...ordenou-lhes que não se afastassem de Jerusalém, mas que esperassem a realização da promessa do Pai a qual, disse Ele, ouvistes da minha boca: João batizou com água; vós, porém, sereis batizados com o Espírito Santo dentro de poucos dias" (At 1,4-5).

Espírito que procede do Pai e do Filho: "quando vier o Paráclito, que vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da Verdade que vem do Pai, ele dará testemunho de mim e vós também dareis testemunho..." (Jo 15, 26-27). O Espírito Santo é Deus com o Pai e com o Filho. Sua presença traz consigo o Filho e o Pai. Por Ele somos filhos/as no Filho e estamos em comunhão com o Pai.

Sinais do Espírito Santo - O vento, o fogo e a pomba

Estes símbolos nos revelam o poder que o Espírito Santo nos dá: O vento é uma força invisível, porém, real. Assim é o Espírito Santo. O fogo é um elemento que limpa. O Espírito Santo é uma força invisível e poderosa que habita em nossos corações e purifica nosso egoísmo para dar espaço ao amor. A pomba representa a simplicidade e a pureza que devemos cultivar em nosso coração.

 

Nomes do Espírito Santo

O Espírito tem recebido diversos nomes ao longo do NT: O Espírito de Verdade, o Advogado, o Paráclito, o Consolador, o Santificador.

Missão do Espírito Santo

1. O Espírito Santo é santificador: Para que o Espírito Santo possa cumprir com sua função, é necessário que nos entreguemos totalmente a Ele e deixemo-nos conduzir docilmente por suas inspirações, para que possamos nos aperfeiçoar e crer todos os dias na santidade.

2. O Espírito Santo mora em nós: Em Jo 14,16, encontramos a seguinte passagem: â??Eu rogarei ao Pai e Ele vos dará outro Consolador, para que fique eternamente convoscoâ?. Também em 1 Co 3,16: â??Não sabeis que sois templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?â?. E por esta razão é que devemos respeitar nosso corpo e nossa alma. Está em nós, porque é o â??doador da vidaâ? e do amor. Se nos entregarmos à sua ação amorosa e santificadora, fará maravilhas em nós.

3. O Espírito Santo nos leva a verdade plena: Ele nos mostra a maravilhosa riqueza da mensagem cristã, nos enche de amor, de paz, de gozo, de fé e crescente esperança.

4. O Espírito Santo fortalecer-nos para a missão de testemunhar e anunciar Jesus ao mundo. Para isso, recebemos a plenitude de seus dons bem como a capacidade de proclamar a todos/as a quem somos enviados/as o Evangelho de Jesus. O Espírito Santo é o AMOR do Pai e do Filho derramado em nossos corações. O amor é fogo que arde, é chama que aquece e é força que aproxima e une. O milagre das línguas é este: tomado/as pelo amor de Deus os homens e as mulheres passam a viver uma profunda comunhão e entre eles/elas se estabelece a concórdia e a paz destruída pelo orgulho de Babel, raiz da discórdia e da confusão das línguas.

Guiar a Igreja nos caminhos da história para que ela permaneça fiel ao Senhor e encontre sempre de novo os meios de anunciar eficazmente o Evangelho. E isto o Espírito Santo o faz assistindo e derramando seus carismas sobre todos/as sustentando na missão de testemunhar o Evangelho. � pelo Espírito Santo que Jesus continua presente e atuante na sua Igreja.

Total de visitas: 62476
Visitantes hoje: 4
  home